Cinco filmes de Alfred Hitchcock que você tem que assistir!


Alfred Hitchcock é meu diretor preferido, e além de todo talento, genialidade e geniosidade, ele conseguiu que seus filmes se mantivessem relevantes com passar dos anos e dos avanços na produção de filmes. O cinema de suspense e terror hoje em dia é uma reflexo de todo o trabalho que Hitchcock fez ao longo de sua carreira. Com ousadia, bom humor e uma dose de sadismo Hitchcock tem uma grande cartela de filmes considerados clássicos obrigatórios para todos cinéfilos.

Segue a lista dos cinco filmes de Hitchcock que todo mundo deveria assistir:

1 - Psicose (Psycho) - 1960


Tomar banho nunca mais será igual.

Psicose é, sem duvidas, o filme mais conhecido de Hitchcock. Envolto de muitas polêmicas e folclores, Psicose se tornou um clássico que rende frutos até hoje, como a série Bates Motel. Você pode nunca ter visto ou ouvido falar do filme, mas já viu a icônica cena do chuveiro e reconhece a magnífica trilha de Bernard Herrmann. Psicose é um filme de terror como filmes de terror devem ser: tenso, imprevisível e assustador.

2 - Ladrão de Casaca (To Catch a Thief) - 1955 

Teu passado te condena.

De todos que assisti de Hitchcock é sem duvidas o mais adorável. Mas apesar de uma trama leve e divertida - para os padrões hitchcockianos - não deixa de ser surpreender. O filme se passa na bela Riviera Francesa e mostra como a vida do ex-ladrão de joias John Robie (Cary Grant) vira de ponta cabeça quando uma pessoa começa a cometer roubos com a mesma maneira que ele fazia. No meio do caminho para pegar o farsante e salvar sua pele, ele acaba se envolvendo com a imprevisível Frances (Grace Kelly).

3 - Marnie, Confissões de Uma Ladra (Marnie) - 1964 

Sem mocinhos nem vilões.

Considerado o último grande filme de Hitchcock, Marnie nos dá a chance de ver o eterno James Bond, Sean Connery, em papel bem diferente do galante espião britânico. No filme, Connery é o milionário Mark Rutland que se envolve com Marnie (Tipp Hedren) para tentar tirá-la da vida do crime. Você sabe que um filme de Hitchcock é sombrio quando tem a a marca das trilhas de Bernard Herrmann. Marnie tem cenas fortes, doses de psicanálise e altos de baixos dos dois protagonistas que são revigorantes e raras de ver no cinema.

4 - Janela Indiscreta (Rear Window) - 1954

Cabeça vazia, oficina do diabo? 

Janela Indiscreta é um filme que se lançado hoje seria visto como uma trama repetitiva, isso porque a influência e referência que os filmes de Hitchcock tiveram no cinema permanecem até hoje. Filmes como Paranoia (2007), são praticamente releituras de Janela Indiscreta embora não consigam captura a essência do original. No clássico de Hitchcock, Jeff (James Stewart), um fotojornalista apaixonado por aventura, se vê trancado em seu apartamento após um acidente. Entediado, ele usa suas enormes lentes de suas câmeras para espionar os vizinhos, mas ele descobre que há mais do que solteironas solitárias do outro lado da rua, e vai se envolver numa trama perigosa. Aqui Hitchcock explora nosso lado voyeurista e necessidade que temos de saber da vida alheia.

5 - Um Corpo que Cai (Vertigo) - 1958


As aparência enganam.

Apesar de não ter sido bem recebido na época, Um Corpo que Cai é hoje considerado o melhor filme de Hitchcock e aparece sempre no topo das listas de melhores filmes da história. O filme também foi revolucionário no campo técnico sendo pioneiro no uso do zoom Dolly, efeito de câmera que distorce as imagens para criar a sensação de vertigem e acrofobia do protagonista. Hoje em dia esse efeito é conhecido como o “efeito Verigo”. Um Corpo que Cai conta a história do detetive Scottie (James Stewart) que depois de um caso traumatizante se aposenta por ter desenvolvido acrofobia e vertigem. No entanto, Scottie sai da inatividade para ajudar um amigo a desvendar o mistério de sua esposa Madalaine (Kim Novak) que vem se comportando de forma estranha. Com uma trama perturbadora, arrepiante e cheia de reviravoltas, esse filme vai deixá-lo sem fôlego do começo ao fim.

Comentários