Metalinguagem no cinema: 8 Filmes que falam sobre filmes



Metalinguagem é uma forma de expressão que se caracteriza por desenvolver uma linguagem em si mesmo, um exemplo simples são filmes que falar sobre cinema. E a arte de fazer filmes é um tema riquíssimo para a construção de histórias, sejam elas comédias, dramas ou romances. Veja 8 filmes que fizeram sucesso falando de filmes: 

1 – Trovão Tropical (2008) – Direção: Ben Stiller 



Além de mostrar os bastidores da gravação de um filme, Trovão Tropical ainda faz referências ao às confusas gravações do clássico Apocalypse Now e faz paródias de outros filmes de guerra como Platoon e Rambo. Robert Downey Jr. ganhou uma indicação ao Oscar pelo papel de Lazarus.

2 – Saneamento Básico (2007) – Direção: Jorge Furtado 


Esse filme é obrigatório não só para quem ama filmes, mas para quem ama a arte de fazer filmes. Qualquer pessoa que já tenha se arriscado a produzir um curta vai se identificar com todas as dificuldades que os personagens enfrentam. Na história, um grupo de moradores de um bairro que recebe uma quantia para produzir um filme sem ter muita de ideia de como fazê-lo. O filme tem um elenco estrelado com Wagner Moura, Fernanda Torres e Lázaro Ramos como protagonistas. 

3 – O Artista (2011) – Direção: Michel Hazanavicius 



Aqui temos uma carta de amor ao cinema. Quando poderíamos pensar que em 2012 um filme mudo e preto e branco seria o grande campeão do Oscar? No filme temos o personagem de Jean Dujardin, George Valentin, uma grande estrela do cinema mudo que entra em decadência com a chegada do cinema falado. 

4 – A Invenção de Hugo Cabret (2011) – Direção: Martin Scorsese 



2011 foi um de fato um ano para celebrar o cinema. No filme, Hugo (Asa Butterfield) é um menino órfão e solitário que vive escondido numa estação de trem. Quando conhece Isabelle (Chloe Moretz) eles embarcam numa aventura misteriosa sobre a magia do cinema. O filme é baseado no livro homônimo. 

5 – Crepúsculo dos Deuses (1950) – Direção: Billy Wilder



Um dos grandes clássicos do cinema noir de todos os tempos, Crepúsculo dos Deuses conta a história do roteirista Joe Gillis (William Holden) e seu envolvimento com a estrela do cinema mudo Norma Desmond (Gloria Swanson) e o final trágico que os espera. 

6 - Cantando na Chuva (1952) – Direção: Gene Kelly, Stanley Donen


Sem duvidas a transição do cinema mudo para o cinema falado foi um dos maiores choques que Hollywood já sofreu. Temos aqui mais um filme que mostra as dificuldades de um grande astro do cinema mudo, Don Lockwood (Gene Kelly), para encontrar seu espaço nessa nova era. Se n’O Artista temos um filme mudo, aqui temos o contraste com um musical que foca em como os novos filmes estavam sendo produzidos. E claro, temos umas das cenas mais icônicas do cinema com Gene Kelly Cantando na Chuva. 

7 – Adaptação (2002) – Direção: Spike Jonze 



Uma sopa metalinguística, Adaptação é um filme baseado no livro The Orchid Thief, de Susan Orlean. No filme, Nicolas Cage faz os irmão gêmeos Charlie e Donald Kaufman que de maneiras bastantes confusas e perturbadas tentam escrever um roteiro para adaptar um livro para o cinema. Ah, sabe qual livro eles tentam adaptar? The Orchid Thief! 

8 - La La Land (2016) – Direção: Damien Chazelle


La La Land ultrapassa a linha da metalinguagem e chega num campo que mistura referência e homenagem. O filme vendido como uma carta de amor ao musicais, consegue a trazer aquela atmosfera romântica dos filmes dos anos 50 para os dias atuais sem parecer piegas nem pretensioso. Com ótimas canções, números de danças, 6 Oscars e um final de partir o coração, esse filme é obrigatório para todos cinéfilos nostálgicos.

Bônus:

8 1/2 (1963) – Direção: Federico Fellini 



Neste clássico do cinema italiano, descobrimos o que acontece quando um cineasta está prestes a começar a gravar um filme que ele não tem ideia do que será. Mergulhado numa crise e sofrendo pressão de todos os lados, Guido Anselmi (Marcello Mastroianni), começa a perder o senso de realidade.

Comentários